Coletada a Informação! E agora...???


A Ciência Moderna é plenamente informatizada. Os avanços recentes em tecnologia de informática e eletrônica digital permitiram com que cientistas possam manipular, com agilidade, quantidades de informação inimagináveis há poucas décadas. O principal destaque entre esses avanços tecnológicos que beneficiaram a análise estatística foi a criação das planilhas eletrônicas. Elas servem não apenas para a entrada, mas também a organização, edição e controle da informação científica. Aqui aprenderemos algumas técnicas de planilhas eletrônicas que são utilizadas por cientistas para investigar as causas e consequências de fenômenos naturais.


Planilhas Eletrônicas

Já imaginou poder combinar um editor de texto com uma calculadora e editor de gráficos? Microsoft Excel é a planilha eletrônica mais popular, apesar de ser um software comercial e pago. Aqui usaremos o LibreOffice Calc, que é uma planilha eletrônica igualmente poderosa e de distribuição livre, que pode ser baixada aqui. Nesse video eu faço uma introdução geral às planilhas eletrônicas e sua aplicabilidade em estatística para pesquisa científica. Também apresentarei nesse vídeo o conjunto de dados que será utilizado em demonstração nessa aula, e que pode ser baixado aqui.


Diagrama de Setores (Pizza) e Média

A análise gráfica da frequência relativa pode ser feita por um gráfico de pizza. Aqui eu mostro como é simples construir esse gráfico em planilhas eletrônicas. Além disso, mostro também o cálculo (estimativa) da média (amostral), utilizando algumas funções internas de planilhas eletrônicas.


Diagrama de Linhas e Desvio Padrão

Quando as unidades amostrais estão encadeadas em uma sequência, o diagrama de linhas pode utilizado para ilustrar graficamente não apenas os valores da variável, mas também a própria sequência dos dados. Esse mesmo diagrama também serve para indicar graficamente a tendência central e variabilidade dos dados. Aqui eu mostro que a média e o desvio padrão possuem interpretação gráfica. Além de demonstrar, passo-a-passo, o cálculo (estimativa) do desvio padrão amostral, também mostro como aplicar essa medida de variabilidade para comparar variáveis com a mesma ou diferentes unidades.


Histograma e Análise de Frequências

A análise da frequência relativa de diferentes valores pode ser feita por meio de um histograma, ou diagrama de frequências. Esse gráfico facilita a identificação visual das condições que são mais comuns ou raras, o que pode sugerir padrões extremamente interessantes para a pesquisa científica. Nesse video eu demonstro, passo-a-passo, como construir um histograma usando uma planilha eletrônica, e discuto a interpretação gráfica da média e do desvio padrão.